Construa sua estrada

35594daa-1197-4b6f-bb01-b2b0586656791

Existem dias assim…

Parece que temos um inferno por dentro. A mente fica confusa, os pensamentos se embaralham, os sentimentos indefinidos, as lágrimas escorrem em abundância, vem o desânimo físico e por aí vai… São as dores da vida. Não é loucura, nem “encosto” e nem TPM. É o clamor da vida lhe comunicando:

“Desculpe pelos transtornos, mas a estrada está em manutenção hoje. Preciso vasculhar o meu interior em busca de novas ferramentas e material de qualidade. Preciso reconstruir algo. Preciso recomeçar um novo caminho.”

E não existe uma razão determinada para que isso aconteça. Não somos felizes (alegres), o tempo todo, muito menos tristes (sofremos), todo o tempo. Existem momentos – de alegria e dor – no decorrer dessa grande viagem chamada vida. Eles se alternam frequentemente, ao longo da viagem, e nem sempre, conseguimos compreender as dores da consciência.

Temos que compreender e acolher os momentos – de alegria e felicidade – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando a seguir em frente, angariando força e coragem para os momentos seguintes.

Temos que compreender e acolher os momentos – principalmente os mais difíceis e duros – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando à mudança, à transformação da direção que estamos seguindo.

A vida é uma estrada com inúmeras “retas e indefinidas curvas” (que bela metáfora). A alegria, felicidade (momento de equilíbrio e harmonia ) são as retas, que antecedem as curvas (momento de dor, angústia, provação) – longas, demoradas, curtas, várias seguidas, suaves ou breves, sempre dependendo da condução, velocidade – escolhas –  exercida no percusso anterior.

Assuma a responsabilidade de suas atitudes, das suas escolhas e construa “novas estradas”. Enfrente suas curvas com coragem, na certeza de que você pode recomeçar sempre. Recomece e não pare mais de construir novos caminhos. Cada um é responsável pela construção de sua estrada, seu caminho. Quais máquinas usar? Quais materiais utilizar? Depende de cada um. Faça a sua escolha!

Eu escolhi utilizar  como máquinas a gentileza, a humildade, a simplicidade; como pavimento a paz, a esperança, a perseverança; como placas sinalizadoras o sorriso, o olhar, a palavra, o escutar; e por fim ilumino minha estrada com a luz esclarecedora e motivadora do amor.

A vida te responderá com entusiasmo e alegria para prosseguir. Faça sua escolha!

The Dragon


E VOCÊ QUAIS MÁQUINAS VAI UTILIZAR? VENHA! FAÇA A MELHOR ESCOLHA!

Você é o Construtor de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Anúncios

Ser seletivo nas escolhas

versos-de-amizade

Depois dos cinquenta anos começamos a selecionar melhor as pessoas com as quais nos relacionamos. Seja no ambiente de trabalho, nas amizades, na vida amorosa. Começamos em fim a compreender, que ser inteligente e seletivo nas escolhas nos priva de maiores decepções. Saber escolher, ou melhor, escolher bem requer uso de estratégia e sabedoria para poupar tempo e desgaste com pessoas que sugam nossa energia.

Cabe a nós o poder do discernimento. Cabe a nós o poder da escolha. Qual escolha? A escolha de permanecer ao lado de pessoas que nos reponham com alegria a energia e não ao lado dos sugadores.

Com o tempo, e põe tempo nisso, vamos aprendendo que para construir relações saudáveis e duradouras é preciso estarmos alinhados com pessoas que possuem objetivos e metas parecidos com os nossos;

Com o tempo, e põe tempo nisso, vamos aprendendo que para construir relações saudáveis e duradouras é preciso estarmos alinhados com pessoas que nos desejam o bem, que nos alimentam a auto-estima;

Com o tempo, e põe tempo nisso, vamos aprendendo que para construir relações saudáveis e duradouras é preciso estarmos alinhados com pessoas pessoas otimistas, bem-humoradas, inteligentes e interessantes.

Mas, como saber de imediato se estamos nos relacionamos com as pessoas certas?

É bem assim, basta observamos como nos sentimos diante das pessoas.

Se elas estão nos fazendo sentir verdadeiramente bem;

Se os momentos felizes que elas nos proporcionam são maiores do que momentos tristes;

Se nos sentimos a vontade ao lado delas;

Se nos tornamos melhores ao lado dessas pessoas.

Relações saudáveis possuem o poder de transformar, de melhorar cada pedacinho de nosso ser.

Relações saudáveis são extremamente construtivas e benéficas;

Relações saudáveis nos proporciona a oportunidade de doar, mas também de receber;

Nas relações saudáveis o conhecimento é compartilhado. Nos enxergamos como seres completos que somos, não há necessidade de utilização de mascaras. Somos quem somos.

E na simplicidade de sermos mais seletivos em nossas escolhas construímos também a autenticidade do que realmente somos.

Enfim, já dizia o ditado: “Diga com quem andas e te direi quem és.”

 

E VOCÊ TEM SIDO SELETIVO EM SUAS ESCOLHAS?

Você é o maestro de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

O trem da vida

tumblr_labkhml50r1qcea8jo1_500_large1

“A vida é como uma viagem num trem, com suas estações, suas mudanças de curso, seus acidentes… Ao nascermos, pegamos o trem e nos encontramos com nossos pais, e acreditamos que sempre viajarão ao nosso lado, mas, em alguma estação, eles descem e nos deixam sós na viagem.

Da mesma forma, outras pessoas pegarão o trem e nos serão significativas: nossos irmãos, amigos, filhos e até mesmo o amor da nossa vida.

Muitos descerão e deixarão um vazio permanente.. outros passam tão despercebidos que nem nos damos conta que eles desocuparam seus assentos.

Esta viagem estará cheia de alegrias, tristezas, fantasias, esperas e despedidas. O êxito consiste em ter uma boa relação com todos os passageiros, dando o melhor de nós.

O grande mistério para todos é que não sabemos em qual estação desceremos. Por isso, devemos viver da melhor maneira, amar, perdoar, oferecer o melhor de nós. Assim, quando chegar o momento de desembarcar e o nosso assento estiver vazio, vamos deixar bonitas lembranças aos que continuam viajando no trem da vida!!!! ” – Autor desconhecido

Assim é a vida… um momento, um instante, uma pausa, uma viagem de trem que nos convida o tempo todo a fazer escolhas. Escolhas, ás vezes simples e outras vezes complicadas, mas sempre escolhas.

Eu escolhi seguir nessa viagem com a bagagem repleta de compreensão, amor, alegria, paz, entendimento, gentileza e muita gratidão;

Eu escolhi valorizar o que realmente importa na vida – as pessoas;

Eu escolhi permanecer no vagão da felicidade;

Eu escolhi o amor como bilhete de embarque;

Eu escolhi seguir até a última plataforma. Qual? Que importa! Importa é que eu fiz minhas escolhas.

The Dragon


E VOCÊ ESTÁ ESPERANDO O QUÊ? FAÇA SUA ESCOLHA NO TREM DA VIDA.

Você é o Trem de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Atitudes na Escuridão

fb_img_14572760325761

As resoluções, atitudes que tomamos com o pensamento em desalinho, em desequilíbrio emocional inevitavelmente atrairá o remorso e a dor. Durante os momentos de escuridão emocional, mental as quedas são quase inevitáveis.

Cuidado! Observe os sinais!

Atitudes irrefletidas são geradas nas profundezas do desespero;

Atitudes violentas estão escondidas na escuridão da irritação;

Atitudes de maldade intencional são tramadas e executadas durante a negritude do ódio;

Atitudes vingativas estão escondidas sob manto tenebroso da mágoa;

Atitudes que denigrem e caluniam nascem do charco pútrido da inveja, do ciúme.

Atitudes autocidas tem gênese no abismo negro da ansiedade destruidora.

Quando a nevoa escura da desarmonia interior se aproximar e começar a encobrir seus pensamentos distorcendo suas emoções, NÃO REAJA, PARE! REFLITA! Uma reação impensada é condutora do carro desgovernado da culpa.

Quando a tempestade do desequilíbrio e descontrole emocional se fizer presente, NÃO FALE, PARE! REFLITA! Uma palavra impensada é condutora do veneno mortal do remorso.

Quando a dúvida e a tempestade chegar formando uma paisagem tormentosa e escura, NÃO CORRA, PARE! REFLITA! Busque a luz do diálogo, da compreensão, do amor que apazígua o coração e relaxa a mente, pondo em ordem os pensamentos e as emoções, antes de qualquer tomada de decisão.

Faça luz em seu caminho antes de qualquer decisão. Liberte-se!

The Dragon 


PARE! REFLITA! TENHA ATITUDES GERADORAS DE PAZ!

Você é a Atitude de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Alimentando o amor!

19670474_2cuEA[1]

Várias vezes em minha vida me peguei olhando para o céu estrelado de alguma janela… e com os olhos marejados de lágrimas murmurava ao vento: Que saudade sinto de casa, quero ir embora para casa. Porque tanta saudade de uma casa que nem sei qual é?. Que loucura! Que saudade!

Durante muito tempo esqueci o que era o amor, esqueci que precisava amar para me sentir vivo. Por muito tempo vivi no meio de uma nuvem espessa acinzentada do conformismo e da monotonia de uma vida sem sabor, sem gosto. Esqueci que era necessário alimentar a vida com sabores de amor. Não existe relacionamento que perdure se não for alimentado com carinho, confiança, compreensão, conversas, presentes, reciprocidade, ternura, gratidão… esses sabores inconfundíveis do amor.

Romântico, oras sempre fui romântico. Sempre gostei do molejo da paquera, da conquista, do namoro, da dança de rosto coladinho. Cantava em gesto e olhares o amor que sentia. As cartas de amor que escrevia eram inundadas de palavras que encantavam os olhos fazendo vibrar a alma de quem lia, porque eram escritas com o coração. E assim alimentava “os namoros” com os preciosos sabores do amor. De namoro em namoro acabei encontrando o caminho do casamento. No início da vida a dois tudo foram flores, os trajetos e os movimentos eram compartilhados. Aportaram no lar os filhos – dádivas de Deus. E assim nos primeiros anos o amor foi alimentado sem que precisássemos fazer muito esforço, era como jogar uma partida de Frescobol. Mas com o passar do tempo… a partida de Frescobol virou partida de Tênis

Porque? Não sei. O que aconteceu? Não sei. Enquanto estamos jogando não sabemos dar respostas.

Naquele momento apenas não sabia… tudo ficou cinza e não foi porque eu não acreditasse nos retoques das pinceladas que ajudam a reforçar o colorido – perdão, entendimento, recomeço. O colorido dos sabores apenas desapareceu e o relacionamento estacionou, faltou combustível. Talvez tenhamos esquecido de passar no “posto de gasolina da vida” para abastecer o tanque. Tramas do destino… quem sabe. Enfim, e a vida continua…

Sempre acreditei no amor, até mesmo quando imaginei que ele não existia mais. Mas eu nunca pensei em amar assim, ou te amar assim com tanta intensidade. Nunca imaginei que algum dia, eu pudesse sentir algo maior do que eu sempre fui capaz de sonhar, sentir e existir. Penso que, algumas vezes, somos simplesmente “idiotas”, estamos o tempo todo tentando controlar, estabelecer limites para tudo, inclusive para os sentimentos. É! “Idiotas!” É simples, para algumas coisas conseguimos estabelecer limites ou até mesmo controlá-las, então imaginamos poder fazer o mesmo para tudo. Mas quando se trata de sentimentos… podemos até tentar, mas isso não quer dizer que vamos conseguir controlar as emoções, é inevitável quando o amor resolve chegar e adentrar novamente seu ser.

Inevitável! Inevitavelmente ele foi chegando e entrando pela porta de nossa alma. Roubou toda a razão e por um minuto a trancafiou. Os lábios se encontraram num encaixe perfeito aquecendo o coração. Bum! E a faísca estava acessa sem permissão. Foi o suficiente para a explosão do “barco e sua ancora” e a ruptura da “gaiola de ferro”. E agora, o que fazer? Suspirar, engolir seco, correr, sorrir, gritar… novamente não sei. Estávamos livres! Libertos das paixões – prisões – que criamos para nós mesmos. Liberdade para ir sem medo. Mas me esqueci que não temos controle sobre as emoções e que a “alma permanece onde se encanta”.  E a minha alma se encantou pela sua alma, e o meu amor se enamorou do seu amor. E nossos corpos se descobriram na mais perfeita sintonia. Tudo se encaixava. Mais parecia uma orquestra a tocar a mais bela sinfonia de êxtase no palco do amor.

Ele foi crescendo aos poucos, mas de repente já era maior do que a minha imaginação alcançava. Era imenso e intenso. Gigante e expansivo. Não cabia mais somente em mim, e fui obrigado a abrir portas e janelas da minha alma, para que o amor se expandisse ainda mais e encontrasse a milhares de quilômetros o amor que timidamente, mas não menos intenso, se expandia da alma dela. E nesse encontro o amor transformou o EU e VOCÊ em NÓS.

Que loucura! Que saudade! Saudade do amor! Reencontro! Recomeço! Agora sei para onde ir. Encontrei minha casa no reencontro do amor com meu amor. Desde então quando olho para o céu estrelado… sinto meu pensamento fugir numa busca encantadora de momentos mágicos vividos e a serem vividos no pequenino e aconchegante apartamento. Todas as noite adentro em pensamento e percorro todo o seu interior – da cozinha, passando pela sala e chegando ao quarto – meus “olhos” a procuram no sofá, na banheira, no chuveiro, na cadeira, e acabam por a enxergar na cama, onde os nossos pensamentos se unem na arte de amar. E por falar em amar. Vamos tomar um café da manhã? Nutella, mel, torradas, suco de laranja, banana e morangos. Sempre um amanhecer repleto de sensações indescritíveis. Estou voltando pra casa… Que saudade! Que loucura!

E hoje eu me pergunto:

Será que o nosso amor pode ser considerado o “maior amor do mundo”?

Sinceramente, isso está muito próximo de acontecer. E assim penso porque tudo tem ficado tão pequeno ultimamente. Sempre sinto ele expandir. Quando o coração pulsa ele se expande. A medida que é vivenciado e alimentado ele cresce, cresce e cresce… e se continuar assim – cada dia sendo ainda mais alimentado – ele será em pouco tempo o maior do mundo.

Hoje entendo a importância de alimentarmos o relacionamento todos os dias com o combustível do amor. É necessário temperá-lo com os sabores do amor, caso contrário ele estaciona, fica parado, vai definhando até secar e morrer. Simplesmente se dissolve na poeira do tempo e na imensidão do espaço. Não podemos deixar tudo isso se perder, definhar, desaparecer apenas porque esquecemos de abastecer o veículo (relacionamento) com amor, deixamos de encher o tanque com os singelos sabores do amor – carinho, confiança, compreensão, conversas, presentes, reciprocidade, ternura, gratidão – e tantos outros ainda mais suaves e gostosos.

Pensando bem. O que importa se ele pode ser considerado o “maior AMOR do mundo”. Importa mesmo é que seja sentido, admirado, ampliado e vivenciado como o maior AMOR do mundo. E só para dizer que não avisei antes… esse AMOR é e será sentido, admirado, ampliado e vivenciado sempre, sempre, sempre…


Hoje potencializo no dia-a-dia a minha capacidade de amar.

Toda oportunidade que tenho passo no posto de gasolina da vida – compreensão, respeito, carinho, ajuda, diálogo, incentivo, abraços e beijos, um singelo toque – e “encho o tanque”.

E o melhor de tudo é perceber que depois de um tempo vira rotina o comportamento de abastecer o relacionamento no “posto de gasolina da vida”. Passa a fazer parte de você, simplesmente incontrolável a manifestação do amor no dia a dia.

Qualquer pessoa pode aprender o caminho deste “posto de gasolina da vida” que enobrece e fortalece o relacionamento e a capacidade de amar.

Esse é o caminho que abre espaço para a construção de um relacionamento maduro, gratificante e repleto de felicidade.

The Dragon


E VOCÊ JÁ PASSOU NO "POSTO DE GASOLINA DA VIDA" HOJE? VAI! ENCHA SEU TANQUE.

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

O riso me curou de mim…

sorrisso

Frejat já dizia que “rir é bom”. Se é. Que se levante a teoria do alívio, que se liberem as endorfinas das vidas chatas, que não se aceite deixar de rir de quão ridículos somos com nossas piadas cheias de ausência de compaixão.

Se no decorrer da evolução a respiração ofegante se converteu em ha ha há como sugerem os cientistas, nós fomos longe: prolongamos este som, provocamos lágrimas e suor num esforço que desarma o ego, sentimos uma dor suportável num momento em que o prazer se expressa nitidamente. Alteramos nosso estado de espírito. Permitimos a leveza da alma.

Transitório e ilusório também é o riso fraco, aquele assim meio de lado, já saindo, indo embora e, louco pra ficar. Tão parecido com a letra da canção.

O meu riso é música e o seu pode ser uma sinfonia em dias melancólicos.

Que ele venha e toque sem ofensas e sem pudor. E surpreenda quando não estamos preparados.

Ah é este despreparo a melhor parte. Quando o corpo treme de repente e falamos a mesma língua sem dizer nada.

Por que não Sorrir mais? Chorar de rir mais? Por que não se permitir o entorpecimento da endorfina num corpo privado de prazeres nobres?

Que se estabeleça como dever diário: rir, despudoradamente, seja lá do que for.

O riso deveria ser matéria obrigatória de estudo. Atividade física vital.

A oração de todas as manhãs. A saudação primordial. A melhor música do play. O remédio usado sem restrições.

O riso é “a expressão de triunfo do cérebro”, disse um dia Chesperito.

Por isso, se o destino me permitir, quero morrer rindo. E ao morrer de rir, nascer para a vida.

Por: Kênia Casagrande via https://osegredo.com.br

The Dragon


E VOCÊ O QUANTO ESTÁ SORRINDO DIARIAMENTE? VENHA VAMOS SORRIR!

 Você é o Sorriso de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

 

Uma Carta Aberta para a Minha Ex.

images_(15)[1]

Durante muito tempo tentei compreender o que tinha acontecido, se as lágrimas que foram derramadas eram da minha incapacidade de fazer dar certo ou se tudo não passava de incompatibilidades que a vida me proporcionou sem nenhum motivo aparente.

Cansei de refletir e procurar uma solução racionalizada para a dor que consumia o meu peito, pois o excesso tinha me levado ao extremo mental e os conflitos internos começavam a me assombrar novamente.

Foi quando decidi desistir de compreender que uma luz começou a brilhar. Olhei para dentro de mim e percebi de que não poderia e nunca poderei mudar ninguém, apenas aprimorar-me. Olhei os meus passos e notei que gastei mais tempo tentando transformá-la em alguém melhor, sem me dar conta que acabei esquecendo-me de mim várias e várias vezes. Exigindo algo que nem eu possuía, uma contrariedade e tanto.

Conclui então, que minhas atitudes não justificavam meus desejos e que sua falta de atitude nunca poderia ter sido transformada em uma cobrança – ou várias, como eu fazia. Dei-me conta de que o errado não era só você, mas, principalmente eu. Que tinha um pensamento imaturo, infantil e ignorava aquilo que me trazia para fora da minha zona de conforto, por medo de mudar algo que estava bom no meu ponto de vista e que se você se esforçasse mais, tudo daria certo.

Como sempre, perdi dias de prazer ao seu lado, para criticar suas atitudes egoístas, sendo que o egoísta era eu. Olhava para nossa relação e desejava que você me amasse mais, enquanto eu sufocava você minando-a de regras e limitações amorosas, como se você fosse uma máquina que no momento que aceitou namorar comigo, teria que fazer minhas vontades.

O tempo passou, lembranças ficaram e desses anos pra cá as fichas continuam caindo em direção ao bom senso que nunca tive na nossa época. Reflito e percebo que hoje não sou 10% da pessoa que eu era com você. Mimado, agressivo quando me contrariava e acomodado na minha ilusória vida mansa.

Você me fez correr atrás dos meus sonhos e eu nunca tive a oportunidade de agradecê-la por isso, então muito obrigado; de coração. Me transformei aos poucos e evolui mais com a sua partida, do que 20 anos da sua presença, amadureci, transformei-me e conquistei desejos que, na minha cabeça, demorariam décadas para se tornarem reais.

Hoje olho para trás e não sinto ressentimento por ter me deixado, hoje posso olhar sua time line, ver você na balada, cumprimentar sua família e até vê-la com outro alguém lhe fazendo sorrir. Hoje sou diferente, sou mais tranquilo em relação a tudo. Você me ajudou mesmo sem saber. Compreendi que nada é nosso de verdade e que tudo chega ao fim, o que nos cabe é aproveitar cada instante.

Hoje eu sinto que não sou melhor que ninguém, nem quero ser e sinto que me superar é o objetivo mais árduo que posso realizar.

Hoje eu sou grato a você, sou grato as dores que passei e a imaturidade que se foi com esses anos de reflexão e aceitação. Alguns demoram anos, outros décadas – ou até uma vida – para equilibrar-se novamente.

Obrigado as oportunidades.

Carrego o que é bom, aprendi com o que foi ruim e tento mostrar que o fim nem sempre é o pior caminho, mas muitas vezes ficar acorrentado em uma relação infeliz, cômoda, frustrante durante anos é terrível. Perceber que sua vida não passou de uma vitrine para aqueles que nem ligam para seu íntimo, é muito pior. Perdendo assim o mais valioso; chances.

Essa carta é para todas as pessoas que já sentiram a dor de um pé na bunda e não desistiram, porque a vida testará a gente, hoje e sempre, basta a nós decidirmos se viveremos futilmente e acovardados ou levantaremos nossos olhos e encararemos olho a olho as manchas que insistem em ficar nas nossas almas. Aproveite seu caminho e contemple a vista meu caro. Um dia ela acabará.

Por: Gabriel Zorgetz Capeletti para Vida em Equilíbrio  via http://www.equilibrioemvida.com/


E você vai esperar 20 anos para começar a ser feliz? Venha comece agora!

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

O Poder é VOCÊ…

frases-de-motivacao-4[1]
“As pessoas querem que eu faça tudo por elas, mas não se dão conta de que elas tem o poder… Você quer um milagre filho? Seja o milagre…” – do filme O Todo Poderoso.

Resignados! Resignados! Assim vamos representando nosso papel no teatro da vida real, acreditando que não nos resta outra alternativa a não ser vivenciar o papel que nos cabe na sociedade, nos esforçando para corresponder as expectativas de todos aqueles com quem convivemos  – pais, filhos, namoradas, esposa, chefes, amigos…
Ao longo da caminhada pela estrada da vida encontramos inúmeros projetos, estruturas algumas apenas no começo, outras em ruínas, diversas implementadas, raras acabadas e promissora e a maioria inacabada. Olhamos, observamos e escolhemos – ou somos escolhidos – aquela que mais nos envolve, entorpece e aquece os nossos pensamentos e sonhos, então num átimo de embriaguez dos sentimentos edificamos sobre ela os nossos sonhos, a nossa vida… e ficamos assistindo o tempo passar, a juventude se ausentar, os filhos crescerem, a velhice chegar, como se não houve alternativa,  como se simplesmente tivéssemos que aceitar o destino e os acontecimentos.
Nos dizeres do magnifico poeta Mário Quintana:
“A vida é tão curta, tão curta e o tempo passa tão rápido.
 A vida são deveres, que nós trouxemos para fazer em casa.
 Quando se vê, já são seis horas!
 Quando se vê, já é sexta-feira…
 Quando se vê, já é Natal…
 Quando se vê, já terminou o ano…”
Quando se vê, quando se vê… já passaram-se 20 anos, 30 anos… Quando se vê já passaram-se 50 anos!
E ai! o quê fazer? A estrutura edificada não suportou o peso do tempo e desabou. Nos ombros permanecem os dias , os meses, os anos, os encontros e desencontros, as alegrias e tristezas, as conversas e os silêncios, o amor e a indiferença, os momentos de uma vida intensa mas sem sabor. E nesse momento o pensamento é um só: Eu fracassei!… Tudo está perdido!… Não deu tempo!… Nada se fez e tudo se foi!… e ai! o quê fazer?
Não desistir! Não desanimar! Não ter medo do fracasso! Olhe dentro de si mesmo e perceba a força que existe em sua própria estrutura. Use do poder que existe em você.
 Qual poder? Onde ele está? Será que eu o possuo? 
Sim! Sim! Sim! Todos nós possuímos. Aliás, nós já nascemos com o poder, ou seja, ele existe dentro de nós desde o momento em que damos o primeiro suspiro. Acredite, ele existe e está em você.
Vamos! Olhe para dentro de si mesmo e sinta o poder.
Vamos! Tudo depende apenas de você.
Vamos! O Poder é VOCÊ.
Vamos! Utilize desse poder… o poder de decidir, de escolher o que é melhor para si mesmo.
Refaça seu projeto. Reconstrua sua estrutura. Recomece. Escolha as luzes que irão clarear a estrada do seu futuro. O sucesso depende desta decisão. Gerenciar a vida é uma questão de escolha… decida e siga em frente.
Acredite! Você pode. Você consegue.
The Dragon

E você já fez sua escolha? Venha descubra o PODER que há em você! Descubra a si mesmo!

Você é o Poder de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Casamento – Rotina sim… Monotonia não…

11111111

“Todo dia ela faz tudo sempre igual/ me sacode às seis horas da manhã/ me sorri um sorriso pontual/ e me beija com a boca de hortelã…”  – Chico Buarque de Holanda

E se um dia ela fizesse algo diferente… E se um dia ele fizesse algo diferente…

E se…

O que você está fazendo com o seu casamento? Até onde vai chegar o seu relacionamento se você permanecer enraizado com medo do novo, da mudança? Quanto durará o seu relacionamento se deixar a ROTINA se transformar em MONOTONIA?

O sucesso do casamento está em não admitir que a rotina se transforme em monotonia.

Viver a rotina não é uma situação ruim. Pode até ser uma coisa boa dependendo de como a vivenciamos. Ela é até necessária para o nosso dia a dia. Ela nos mantem focado em nossos objetivos, em nossos propósitos. A rotina nos impõem uma disciplina de tempo, nos força a seguir regras determinadas e sermos obedientes as nossas necessidades.

Rotina não é monotonia, entretanto sem vigilância a rotina pode se transformar em monotonia. A monotonia promove a distração do essencial, engessando a capacidade de aproveitamento e mudança. Ela perde o foco e se torna enfadonha, embaraçando e deixando o dia acinzentado, sem gosto.

A rotina é importante para organizar a vida. E a vida é sempre um convite ao novo… ao novo amor, a nova aventura, a um novo emprego, um novo amigo. A vida é sempre um convite a mudança… ir a um cinema diferente, assistir a um filme mais ousado, ir a outro restaurante, dormir um pouco mais tarde. A vida pede ousadia, que se arrisque um pouco mais. A vida é sempre um convite a “fazer algo diferente todos os dias” para que a rotina não se transforme em monotonia.

O sucesso do relacionamento, do casamento ou de qualquer relação afetiva está em não permitir que a rotina se transforme em monotonia. E como não virar monotonia?

Uma relação amorosa precisa ser cultivada pra que rotina não vire monotonia, trazendo os vários elementos da paixão para a vida amorosa. É necessário reviver a paixão e sua energia, ou seja, usar da criatividade, da capacidade de fazer o inédito e criar a surpresa que encanta, que faz sorrir. É preciso atear fogo novamente na relação criando momentos em o tempo foge e o espaço se anula e tudo se torna possível. É fundamental surpreender a outra pessoa e a si mesmo.

É preciso ludibriar a rotina e fazer o diferente… se permitir pequenas licenças poéticas no relacionamento, mas essa ideia de quebrar a rotina não significa romper com os pactos do relacionamento.

E se todo dia ela fizesse algo diferente… E se todo dia ele fizesse algo diferente…

E se…


E você qual escolha tem feito? 

Você é a Escolha de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

 

A Força do Silêncio

ggjk1800x2880“Pense em alguém poderoso… Pense nos Lobos…

Os lobos não gritam. Eles têm uma aura de força e poder. Observam em silêncio.
Somente os poderosos, sejam lobos, homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio.
Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas.
Exatamente por isso, o primeiro e mais óbvio sinal de poder sobre si mesmo é o silêncio em momentos críticos.
Se você está em silêncio, olhando para o problema, mostra que está pensando, sem tempo para debates fúteis.
Se for uma discussão que já deixou o terreno da razão, quem silencia e continua a trabalhar mostra que já venceu, mesmo quando o outro lado insiste em gritar a sua derrota.

Olhe… sorria… silencie… vá em frente.

Lembre-se de que há momentos de falar e há momentos de silenciar.
Escolha qual desses momentos é o correto, mesmo que tenha que se esforçar para isso.
Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) ideia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques.

Não é verdade.

Você responde somente ao que quer responder e reage somente ao que quer reagir.
Falar é uma escolha, não uma exigência, por mais que assim o pareça.

Você pode escolher o silêncio…” – Aldo Novak (com adaptações)


Sempre que os trovões das discussões assustarem o relacionamento busque o silêncio e responda com um sorriso pacificador;
Sempre que as nuvens da desconfiança apoderarem do relacionamento responda com o silêncio de um olhar apaixonado;
Sempre que os raios da calúnia e da inveja atingirem o relacionamento responda com o silêncio de um abraço acolhedor;
Sempre que a tempestade desabar sobre o relacionamento utilize a mais poderosa resposta para o momento: O SILÊNCIO.

E quando a tempestade passar… aproveite o despontar do sol para ter uma conversa edificante e esclarecedora… regada com o silêncio de beijos apaixonados.

The Dragon


E você como vai agir durante a tempestade?

Você é o silêncio de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com