Estações do caminho

ae460639a20189e108e0186dbe93168e1

Um homem morava no deserto e tinha quatro filhos ainda adolescentes.

Querendo que seus filhos aprendessem a valiosa lição da não precipitação nos julgamentos, os enviou para uma terra onde havia muitas árvores. Mas ele os enviou em diferentes épocas do ano.

O primeiro filho foi no inverno, o segundo na primavera, o terceiro no verão e o mais novo foi no outono.

Quando o último deles voltou, o pai os reuniu e pediu que relatassem o que tinham visto.

O primeiro filho disse que as árvores eram feias, meio curvadas, sem nenhum atrativo.

O segundo filho discordou e disse que na verdade as árvores eram muito verdes e cheias de brotinhos, parecendo ter um bom futuro.

O terceiro filho disse que eles estavam errados, porque elas estavam repletas de flores, com um aroma incrível e uma aparência maravilhosa.

Já o mais novo discordou de todos e disse que as árvores estavam tão cheias de frutos que até se curvavam com o peso, passando a imagem de algo cheio de vida e substância.

Aquele pai então explicou aos seus filhos adolescentes que todos eles estavam certos. Na verdade eles viram as mesmas árvores em diferentes estações daquele mesmo ano.

Autor desconhecido

Não se pode julgar uma árvore por apenas uma estação. Então!

Porque não medimos os outros com o mesmo metro que nos medimos?

Porque julgamos as pessoas por uma fase de sua vida?

Porque julgamos as pessoas por um passo de sua caminhada?

É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Criticar e julgar quando estamos de fora de uma situação é muito mais fácil do que olhar para dentro de nós. Muitas vezes criticamos os outros por aquilo que nós próprios também fazemos mas não conseguimos enxergar. Por isso, não aponte o dedo aos outros e tire um tempinho para refletir no seu próprio comportamento, tentando melhorar sempre!

The Dragon


E VOCÊ EM QUAL ESTAÇÃO ESTÁ CAMINHANDO? 

Você é a Estação de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Anúncios

A mágica da gratidão

gratidao-natureza

Essa é uma pequena história, que contarei com o meu tempero, e que retrata um pouco a beleza mágica da gratidão. Sempre que temos gratidão, lançamos ao universo a essência do nosso amor, de alguma forma, em algum momento ela retornará  até você. Mas saiba que esse momento pertence a Deus.

Conta-se que em um dia de verão, em Boston, nos Estados Unidos da América do Norte, um senhor conduzia um rebanho de carneiros por uma das grandes avenidas daquela cidade. Em dado momento um dos pequenos carneiros repentinamente parou e no instante seguinte se derramava ao chão sem resistência …

Um menino, acompanhava de longe, com um olhar compassivo e observador, a cena que se desenrolava com o jovem carneiro. E logo imaginou que o infeliz animal perderá as forças, tombando ao chão, devido a sede gerada pelo forte calor.

Nesse momento, o menino , sem titubear ergueu-se subitamente e tomou do boné que usava e dirigiu-se apressadamente a uma bica de água fria e límpida, enchendo o boné e levando-o ao carneiro quase desfalecido para saciar a sede do cansado animal.

 Alguns minutos depois o carneiro ergueu-se e correndo, juntou-se ao rebanho novamente.

Foi quando um rapaz , ironicamente, sem nada ter feito, bradou (imitando os berros de um carneiro) para o menino:

– Obrigado, titio!

E pôs-se a rir zombeteiramente do menino.

Um senhor que a tudo acompanhou disse ao menino e ao rapaz:

– O carneirinho pediu-me para que agradecesse por ele, nobre menino, desculpando-se por não poder fazê-lo. Sou Eduardo Baer, dono da casa editora, e sempre estou em busca de crianças e jovens de bom coração, repletos de sentimentos nobres.

A partir desse momento, menino, você estará sob a minha responsabilidade.

O menino dessa pequena história, anos mais tarde, seria conhecido por toda sociedade de Boston, como o Dr. Carlos Mors, pelo amor e bondade com que cuidava de todas as criaturas.

A gratidão, filha dileta do amor imensurável, engrandece e enriquece uma vida de beleza e alegria. Isso porque, com a sua presença, tudo passa a ter uma significação mais nobre, um sentido pleno, descortinando e amplificando os horizontes de todos os que são gratos.

A gratidão não tem fronteiras, não se limita ao que os olhos podem ver, os ouvidos podem escutar. A gratidão existe em Deus e se transmuta por toda sua criação. A gratidão do carneiro  alcançou  a sua nobre finalidade e transformou a vida daquele garoto que vivia nas ruas de Boston. Seja Grato!

The Dragon


E VOCÊ JÁ AGRADECEU HOJE? SEJA GRATO! SEJA FELIZ!

Você é a Gratidão de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Quase um Ho’oponopono!

 e23a5ff44e08cb66967cd6e73ece79a91
A palavra Ho’oponopono significa reparar ou corrigir um erro. Ho’o significa causa e ponopono quer dizer perfeição.
Em breves palavras, Ho’oponopono é uma técnica para amenizar os problemas que vivenciamos em nossa vida, assumindo a responsabilidade por se exposto a situações desagradáveis (criticas, aborrecimentos, desentendimentos…) e também pelo próprio restabelecimento da paz em si mesmo, entrando em sintonia com Deus, o criador, para que qualquer memória dolorosa do passado seja diluída na imensidão do universo cósmico.
Eu Acolho: você compreende que aquela situação que foi vivenciada por você precisa ser resolvida (reconhecimento).
Perdão: você pede a Deus que cure (apague) o que está acontecendo dentro de você que se manifesta como um problema na sua vida (Deus dentro de você lhe ajudará a se perdoar).
Amor: você não rejeita aquele problema e expressa amor, pois sabe que a sabedoria de Deus é capaz de transmutá-la, basta amar (o amor Transmuta a energia negativa, apagando-a ).
Deixo ir: você agradece a Deus pela sabedoria divina que atuará nas suas memórias, que fizeram você vivenciar aquela experiência ( a fé no poder maior do Criador).

Quando sofremos desaforos e críticas abusivas, quando sentimos raiva, irritação em excesso e não conseguimos trabalhar as energias desse sofrimento, internalizando-os, gerando assim mágoas e ressentimentos, sentimos os reflexos nos chacras.

É como se nódulos fossem criados junto a esses pontos energéticos e o reflexo em cada chacra se faz sentir de forma e intensidade diferenciada dependendo da pessoa. Mais em uns menos em outros, tudo a depender da “re(ação)” aos acontecimentos e do grau de absorção das energias desequilibrantes.

As ondas de energias que se localizam nos chacras, perturbam-se, desequilibram-se e ondas de desamor a você mesmo passam a te envolver.

Por exemplo: A onda de energia que se localiza na região da garganta (Chacra Laríngeo), perturba-se e as energias viciadas passam a envolver toda a região, provocando engasgos – devido as energias ruins – e promovendo a perda da respiração. Isso vai te entristecer e causar um enorme desânimo.

Faça o seguinte exercício:

Busque um lugar aconchegante, coloque uma música ambiente. Inspire e expire suavemente e nesse movimento permita que suas pálpebras fechem-se vagarosamente e repita – com fé e com um desejo ardente e verdadeiro – por várias vezes as palavras abaixo:  “Eu acolho em minha vida interior a energia do perdão, da aceitação e do amor. Deixo ir de minha vida essa experiência infeliz e as pessoas nela envolvidas .” 

Depois visualize a imagem do sol, com sua luz intensa e radiante, a iluminar todo o seu corpo e penetrando através do seus chacras e principalmente o laríngeo.

Faça uma prece de agradecimento a Deus pela beleza do perdão do amor que está vivenciando.

Nunca mais permita se contaminar por energias estranhas a sua vida. Não dê guarida ao desequilíbrio. Harmonize-se com a mais pura energia do universo – Deus.

Lembre-se: Vós sois deuses…

The Dragon


VENHA! VAMOS EXERCITAR O HO'OPONOPONO! VAMOS MUDE SUA ENERGIA!

Você é o Harmonia de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

 

 

 

Reinvente-se sempre

fb_img_14742627049401

Quantas vezes somos alvo de julgamentos, incompreensões e criticas?  Inúmeras. O que fazer nesse momento? Revidar? Creio que não. Escolha a melhor atitude. Aproveite a oportunidade, guarde o aprendizado e siga em frente.

Quantas vezes somos surpreendidos com reações de desprezo, agressividade ou indiferença diante das nossas iniciativas? Diversas. O que fazer nesse momento? Revidar? Acredito que não. Escolha a melhor atitude. Perdoe, compreenda o momento e siga em frente.

Quantas vezes nos esforçamos para fazer o melhor e não somos valorizados? Já perdi a conta. O que fazer nesse momento? Desanimar? Penso que não. Escolha a melhor atitude. Permaneça firme no trabalho abraçado e siga em frente.

Todas essas situações são momentos de construção e aprendizado que devem ser vivenciados com compreensão e desejo de perdoar e amar. Eles nos proporcionam um entendimento mais amplo de nós mesmos e da viagem, na estrada da vida, que estamos empreendendo.

E porque acontece isso? Porque somos agredidos? Para que aprender através da dor?

Talvez… seja necessário para enxergar o verdadeiro valor.

Talvez… seja necessário para provar a  capacidade de compreender e amar a si mesmo.

Talvez… seja necessário para aprender a si perdoar.

Talvez… seja necessário para olhar para dentro de si mesmo, encontrando assim, os infinitos caminhos da capacidade de si superar pela transformação interior.

Talvez… seja necessário para doar e amar de forma incondicional.

Talvez… seja necessário para descobrir que é preciso julgar somente a si mesmo.

Talvez… seja necessário para fornecer inúmeras oportunidades para praticar a gratidão.

Talvez…

Então se valorize, se ame, se perdoe, se supere, se olhe no espelho! E quando se sentir todo estraçalhado, diante dos momentos de provações e dores, use a cola do amor incondicional, da compreensão infinita, da gratidão e se REINVENTE.

The Dragon


E VOCÊ JÁ SE REINVENTOU QUANTAS VEZES DIANTE DAS PROVAÇÕES? VAMOS! SIGA EM FRENTE.

Você é o Inventor de toda transformação!

Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach

Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Nunca desista de Amar!

Nunca desista de amar… o amor é a luz de todos os caminhos;

Nunca desista de amar… o amor é a ponte entre todos os caminhos;

Nunca desista de amar… o amor é o caminho para chegar até você mesmo;

Sinta o amor com toda intensidade, vivenciando-o em sua essência e permitindo que ele seja o agente transformador de sua vida.

 

Uma das maravilhas desse mundo e o mais importante dos sentimentos é o amor, não desista do AMOR, esse sentimento que tem o poder de transformar e também compreender.

“Temer o amor é temer a vida e os que temem a vida já estão meio mortos.” – Bertrand Russell

O amor move o mundo!

Venha! Dê mais valor a esse sentimento.

Venha! Compartilhe de um amor sincero e verdadeiro se doando sem esperar algo em troca.

Venha! O amor é uma dádiva dada por Deus, ame uns aos outros sem exigir nada em troca,.

Venha! O amor é a incondicional, não impõe condições, não tem preferências, não ver cor ou raça, não se importa com a nacionalidade… o amor é assim fantasticamente fantástico.

Venha! Vamos mover o mundo! Vamos amar, amar, amar e amar… e nunca desistir de amar.

The Dragon


E VOCÊ JÁ DECIDIU MOVER O MUNDO? VENHA! VAMOS AMAR E MUDAR O MUNDO.

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Dicas Transformadoras

 iStock_000045999394_Full1[1]

10 dicas transformadoras inspiradas na obra do grande poeta Rumi.

1 . Desafie o medo

Fuja do que é confortável. Esqueça a segurança. Viva no lugar onde você tem medo de viver. Destrua sua reputação. Seja notório.

2 . Seja corajoso

Não se contente com as histórias que vieram antes de você. Desvende seu próprio mito.

3. Seja grato

Use a gratidão como uma capa e ela preencherá todos os buracos de sua vida.

4 . Aja

Por que eu deveria ficar no fundo de um poço, se eu tenho uma corda forte em minhas mãos?

5. Tenha fé

À medida que você começar caminhar, aparece o caminho.

6. Abrace contratempos

Se você fica irritado com cada atrito, como você vai ser lapidado?

7. Olhe para dentro

A sua tarefa não é buscar o amor, mas apenas procurar e encontrar todas as barreiras dentro de si mesmo, que você construiu para se proteger contra o amor.

8. Aprenda com o sofrimento

A ferida é o lugar por onde a luz entra em você.

9. Não se preocupe com o que os outros pensam de você

Eu quero cantar como os pássaros cantam , não me preocupar com quem ouve ou o que eles pensam .

10. Faça o que você ama

Deixe-se ser atraído pela força pungente do que você realmente ama.

 Rumi

Postado no grupo Coração Feminino: O Despertar Conjunto

The Dragon


E você já se decidiu pela transformação? Venha! Vamos iniciar sua transformação.

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

O Amor Verdadeiro não Julga

jp-bPostsReal226358e7acf197ab062a0af2a135679f

Vamos Refletir…

O amor verdadeiro julga? Não. O amor verdadeiro perdoa, acolhe, transforma.

A peça de teatro intitulada "Raisin in the sun", de Lorraine Hansberry, traz um trecho realmente admirável, que convida o público a refletir sobre os valores que guardam suas almas.

Na peça, uma família afro-americana recebe uma grande quantia em dinheiro provenientes do seguro de vida do pai.

A mãe vê no dinheiro a oportunidade de abandonar a vida difícil que vivia no Harlem, e mudar-se para uma casa no campo, onde a qualidade de vida seria muito mais satisfatória.

A filha, uma moça muito inteligente, vê no dinheiro a sua maior oportunidade. Poderia estudar medicina e realizar assim seu sonho.

O filho mais velho, contudo, tem outros planos na aplicação do dinheiro. Ele apresenta um argumento difícil de ser ignorado. Ele propõe que o dinheiro seja utilizado para a dar início a um negócio em conjunto com um amigo.

Para convencer a família  ele alega que poderá trabalhar por conta própria e facilitar a vida de todos. Promete que, se puder lançar mão do dinheiro, proporcionará à família todos os confortos que a vida proporciona.

A mãe pensa e mesmo a contra gosto resolve ceder aos apelos do filho. Ela entendeu ser uma boa oportunidade para o filho. Ela tem de admitir que as oportunidades nunca foram tão boas para ele, e que ele merece essa oportunidade que a vida está lhe oferecendo.

No entanto o tal “amigo” foge da cidade com o dinheiro. Desolado, o filho é forçado a voltar para casa e dizer à família que suas esperanças para o futuro lhe foram roubadas e que seus sonhos de uma vida melhor foram desfeitos.

A irmã atira-lhe no rosto toda sorte de insultos. Qualifica-o com as palavras mais grosseiras que se possa imaginar. Seu desprezo em relação ao irmão não tem limites.

Quando ela para um pouco para respirar, a mãe a interrompe e diz: “pensei que tivesse ensinado você a amar seu irmão.”

A filha então responde: “amar meu irmão? Não restou nada nele para eu amar.”

E a mãe diz: “sempre sobra alguma coisa para amar. E, se você não aprendeu isso, não aprendeu nada. Você chorou por ele hoje?”

Não estou perguntando se você chorou por causa de si mesma e de nossa família, por termos perdido todo aquele dinheiro. Estou perguntando se chorou por ele: por aquilo que ele sofreu e pelas conseqüências que terá de enfrentar.

Filha, quando você acha que é tempo de amar alguém com mais intensidade? No momento em que faz coisas boas e facilita a vida de todos?

Bem, então você ainda não aprendeu nada, porque esse não é o verdadeiro momento para amar. Devemos amar quando a pessoa está se sentindo humilhada e não consegue acreditar em si mesma, porque o mundo a castigou demais.

Se julgar alguém, faça-o da forma certa, filha, da forma certa. Tenha a certeza de que você levou em conta os revezes que ele sofreu antes de chegar ao ponto em que está agora.

Essa é a graça misericordiosa! É o amor ofertado quando não se fez nada para merecê-lo. É o perdão concedido quando não se fez nada para conquista-lo.

É a dádiva que flui como as águas refrescantes de um riacho para extinguir as labaredas provocadas por palavras de condenação carregadas de ira.

O amor que o pai nos oferece é muito mais abundante e generoso. A misericórdia de Deus é muito mais grandiosa e sábia.

Klau, The Dragon Coach, baseado no capítulo “Sempre resta alguma coisa para amar”, da obra “Histórias para o coração” – organizado por Alice Gray

Vamos Refletir…

Julgar é diferente de analisar. Julgar os outros é criar barreiras na convivência, considerando o que você  imagina e sente sobre o outro.

Não julgue… analise… analisar é uma postura que reflete maturidade. E quando usamos do discernimento na análise estamos sendo maduros emocionalmente.

Alie o discernimento (razão) ao sentimento (coração) e reflita na condição que esta impondo ao outro e verás a oportunidade de amar verdadeiramente. Crie a oportunidade de amar de verdade.

Por mais que as pessoas, com suas imperfeições, tragam-nos mágoa, dor, sofrimento, desapontamento ou desilusão, lembremos de que sempre resta alguma coisa para amar.

The Dragon


REFLITA! LEMBRE-SE "SEMPRE SOBRA ALGUMA COISA PARA AMAR"!

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

O que é ser generoso?

cats1

Assista a um vídeo incrível sobre a Generosidade do Amor clicando na figura acima.        

Ao realizar uma pesquisa no Google sobre o tema DOAÇÃO me deparei com este texto e me encantei com a forma simples e direta com que foi tratado. Então resolvi postar está pérola escrita por Isaias Costa baseada no texto de Maurício Duarte

Vale a pena fazer uma leitura atenciosa.

Outro dia eu li um artigo muito interessante falando sobre a GENEROSIDADE, do escritor Maurício Duarte e decidi fazer uma breve reflexão a partir de pequenos recortes dele.

Afinal de contas, o que é ser generoso? Achei interessante a concepção da diretora artística Renata Quintella que diz o seguinte:

“Generosidade é o maior sentimento que existe. Porque nele moram a gratidão, o amor, o respeito, a alegria e a esperança. É compartilhar o que você tem, na certeza de que nada lhe faltará. Ser generoso é ser conectado com a sua alma. Ser gentil pode ser momentâneo, pode ser um tipo de simpatia. Toda pessoa generosa é gentil, mas nem toda pessoa gentil é generosa”.

Aqui está uma ideia que vale a pena ser refletida, a questão do dar e receber.

Muitas pessoas não são generosas porque não conseguem confiar nessa lei universal: tudo aquilo que a gente dá, acaba voltando de uma forma ou de outra.

A generosidade anda de mãos dadas com a gentileza, e a palavra chave nisso tudo é a DOAÇÃO. E é nesse ponto que mais quero me ater.

Muita gente não compreende essas palavras com profundidade. A maioria pensa em GENEROSIDADE e DOAÇÃO com relação a dinheiro, a roupas, utensílios etc.

Essa é uma visão extremamente limitada. Sabe qual é a maior e mais bonita doação que pode existir? O TEMPO.

Não é à toa que todas as pessoas que conseguiram grande sucesso na vida são unânimes em dizer que O TEMPO É A NOSSA MOEDA MAIS PRECIOSA.

Inclusive tem uma frase incrível atribuída à Kaayke Fox e que lembro todos os dias. Leia com bastante atenção…

“O maior presente que você pode dar a alguém é o seu tempo. Porque dando o seu tempo, você estará dando uma parte da sua vida que nunca mais vai voltar…”

Em minha opinião, não existe generosidade maior que a doação do tempo, pois estamos doando a nossa própria vida. Percebe a preciosidade desse pensamento?

Essa generosidade nos dá um sentimento muito intenso de alegria e felicidade. O meu próprio exemplo através desse blog. Ele toma uma parte considerável do meu tempo, mas não é um peso, muito pelo contrário, é uma alegria imensa, pois sei que muita gente é tocada pelas palavras que coloco aqui quase diariamente.

Em cada novo texto que escrevo eu doo uma parte da minha própria vida que nunca mais vai voltar, agora veja só! Não volta, mas ao mesmo tempo algo de mim fica. Eu também deixo um pouquinho de mim em cada palavra. Não é incrível? Aqui está incutida a ideia de LEGADO. Estou dia após dia construindo o meu legado, e todo legado bonito só se constrói através de generosidade e doação.

Nesse artigo, as palavras da filósofa Dulce Critelli vão bem ao encontro do que penso. Veja só!

“Há nesse ato uma doação de algo pessoal, algo que se tem e o outro não. Alguém pode ser generoso com o dinheiro que possui, ou com o seu tempo, generoso com suas ideias, seu afeto, a camisa do corpo. Alguém sempre atento à necessidade do outro e que se doa para colaborar é generoso”.

Para ser verdadeiramente generoso, não basta apenas doar dinheiro, roupas, afeto ou o próprio tempo, como já falei. É preciso desenvolver a SENSIBILIDADE para perceber o que de fato as outras pessoas estão precisando, e isso só a vida através das experiências pode nos ensinar.

Entenda! A gente doa aquilo que tem, mas que o outro não tem. Se percebo que alguém está carente de atenção e afeto, doo atenção e afeto. Se percebo que alguém está com fome e precisa se alimentar, doo um prato de comida. Se percebo que alguém está doente, com febre, passando mal etc. doo a ela um remédio ou se possível, encaminho para algum médico ou consulta. Se alguém quer apenas desabafar, doo os meus ouvidos atentos.

O mundo está carente de pessoas que tenham essa sensibilidade para serem verdadeiramente generosas! É assim que eu vejo e penso a generosidade, de uma forma bem mais ampla do que dinheiro ou coisas.

Para concluir essa reflexão, compartilho outro trecho desse incrível artigo:

“A generosidade implica sempre atenção à pessoa, amor. Nem atos de natureza religiosa são, necessariamente, generosos, veja-se os atos terroristas e homicidas dos fundamentalistas em nossa atualidade. Amor ao ser humano implica tolerância, reconhecimento de que o outro, como eu mesma, tem direito às suas escolhas e às decisões sobre o seu destino. Generosidade não se ensina, é algo que provoca, convoca os outros por meio do exemplo que alguém dá com sua própria conduta, e não de palavras que profira. Como Gandhi fez, quando, em vez de apenas falar que é possível agir sem recorrer à violência, agiu sempre pacificamente. Ele tinha uma confiança generosa no ser humano”, – Dulce Critelli

Por: Isaias Costa via http://blog.opovo.com.br/artesanatodamente/o-que-e-ser-generoso/

Leia  – através do link abaixo – também o artigo que inspirou o autor Isaias Costa a escrever esse texto: Doar a quem doer

The Dragon


O QUE EU POSSO FAZER PELO OUTRO AGORA? JÁ SE FEZ ESSA PERGUNTA "HOJE"? FAÇA! SURPREENDA-SE!

 

Você é a Generosidade de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

 

16 Sinais de que Você é uma Pessoa Extremamente Sensível

Você já olhou para o lado e percebeu que reflete mais sobre as coisas do que outras pessoas?

Que se preocupa com o que os outros estão sentindo?

De que prefere ambientes mais quietos e menos caóticos?

Alone-Sad-Girl-Wallpaper-03

Se essas características parecem lhe descrever, talvez você seja uma pessoa extremamente sensível. Esse traço de personalidade – que foi pesquisado a princípio por Elaine N. Aron, Ph.D. no começo da década de 90 – é muito comum, sendo que até uma em cada cinco pessoas possui essa característica. Aron, que já escreveu vários livros e estudos sobre a sensibilidade aguçada, incluindo o livro “Use a Sensibilidade a Seu Favor”, criou uma autoavaliação (em inglês aqui) para ajudar as pessoas a descobrirem se são altamente sensíveis ou não.

Ainda que o recente interesse na introversão – impulsionado em grande parte por publicações bastante divulgadas sobre o assunto, incluindo o livro “O Poder dos Quietos – por Susan Cain – tem resultado em uma maior consciência dos traços de personalidade que valorizam menos estímulo e maior sensibilidade, Aron destaca que pessoas com alto grau de sensibilidade ainda são consideradas como uma “minoria”.

Mas ser “minoria” não é algo negativo, pelo contrário, ser altamente sensível implica em possuir várias características positivas.

Veja aqui algumas das características das pessoas extremamente sensíveis.
  1. Elas sentem as coisas de forma mais profunda.

Uma característica que distingue as pessoas altamente sensíveis é a habilidade de sentirem mais profundamente as coisas do que seus pares menos sensíveis. “Elas gostam de processar as coisas profundamente”, disse Ted Zeff, Ph.D., autor do livro “The Highly Sensitive Person’s Survival Guide” (O Guia de Sobrevivência da Pessoa Altamente Sensível) e de outros livros sobre pessoas sensíveis, em entrevista ao HuffPost. “Elas são muito intuitivas e mergulham fundo em si mesmas para entender as coisas”.

  1. Elas têm reações mais emotivas.

Indivíduos com alto grau de sensibilidade reagem de forma mais intensa às situações. Por exemplo, elas demonstrarão mais empatia e sentirão maior preocupação com os problemas de um amigo, afirma Aron. Elas também podem ficar mais preocupadas sobre como outra pessoa irá reagir ao enfrentar um acontecimento negativo.

  1. Elas provavelmente estão acostumadas a ouvir as frases “Não encare isso de forma tão pessoal” e “Por que você é tão sensível?”

Dependo da cultura, a sensibilidade pode ser percebida como uma vantagem ou como uma característica negativa, explica Zeff. Em algumas de suas próprias pesquisas, Zeff afirma que homens extremamente sensíveis de outros países– por exemplo, Tailândia e Índia – raramente ou nunca eram alvos de brincadeiras, enquanto os homens altamente sensíveis da América do Norte que ele entrevistou eram frequentemente ou sempre zombados. “Então é algo bastante ligado à cultura – a mesma pessoa que ouve ‘Ah, você é sensível demais’ em certas culturas, poderia ser vista de forma positiva em outra”, ele diz.

  1. Elas preferem fazer exercícios sozinhas. 

Pessoas extremamente sensíveis tendem a evitar esportes em grupo, onde existe a sensação de que todos estão observando cada movimento que elas fazem, diz Zeff. Em suas pesquisas, a maioria das pessoas altamente sensíveis entrevistadas por ele preferiam praticar esportes individuais, como o ciclismo, corrida e trilha, ao invés de esportes coletivos. No entanto, essa regra não vale para todos – existem algumas cujos pais criaram um ambiente de compreensão e apoio de forma que tornou a participação em esportes coletivos mais fácil para elas, afirma Zeff.

  1. Elas demoram mais a tomar decisões.

Pessoas altamente sensíveis possuem uma percepção maior das sutilezas e detalhes que poderiam dificultar a tomada de decisões, diz Aron. Ainda que não haja uma decisão “certa” ou “errada”— por exemplo, é impossível escolher um sabor “errado” de sorvete – mesmo assim pessoas altamente sensíveis tendem a demorar mais para escolher, pois estão pesando cada resultado possível. O que Aron aconselha para lidar com isso: “Leve o tempo que a situação permitir para escolher e peça mais tempo se precisar e estiver disponível”, ela escreveu em uma edição recente da sua newsletter chama Comfort Zone. “Durante esse período, tente imaginar por um minuto, hora, dia ou mesmo semana, que você tomou certa decisão. Como se sente com isso? Muitas vezes, depois de tomarmos uma decisão temos uma visão diferente e esse exercício lhe permite imaginar de forma mais real que você já está na situação”. Uma exceção: Uma vez que uma pessoa muito sensível chega à conclusão de qual é a decisão certa e qual é a errada a tomar em uma determinada situação, ele ou ela conseguirá tomar a decisão “certa” mais rapidamente no futuro.

  1. Por outro lado, elas ficam mais chateadas se tomam uma decisão “ruim” ou “errada”.

Você já conhece aquela sensação incômoda quando se dá conta de que tomou uma decisão ruim. Para pessoas altamente sensíveis, “essa sensação é ampliada devido à reação emocional exacerbada”, explica Aron.

  1. Elas são extremamente detalhistas.

Pessoas extremamente sensíveis são as primeiras a perceber os detalhes em um ambiente, os sapatos novos que você está usando ou uma mudança no clima.

  1. Nem toda pessoa altamente sensível é introvertida.

Na verdade, aproximadamente 30% das pessoas altamente sensíveis são extrovertidas, de acordo com Aron. Ela explica que, muitas vezes, pessoas sensíveis que também são extrovertidas foram criadas em uma comunidade onde as pessoas eram próximas, seja um bairro, uma cidade pequena – o que lhes proporcionava interação com muitas pessoas.

  1. Elas trabalham bem em equipe.

As pessoas muito sensíveis são ótimas profissionais e trabalham bem em equipes devido ao seu pensamento profundo, diz Aron. Porém, talvez se encaixem melhor desempenhando funções em equipes onde elas não tenham que tomar a decisão final. Por exemplo, se uma pessoa altamente sensível faz parte de uma equipe médica, ele ou ela contribuiria muito na análise dos prós e contras de uma cirurgia para o paciente, enquanto outro profissional tomaria a decisão final sobre a realização ou não da cirurgia no paciente.

  1. Elas estão mais propensas à ansiedade ou depressão (mas só se tiveram muitas experiências negativas no passado).

“Se você teve várias experiências ruins, especialmente no começo da vida, você não se sente seguro no mundo ou em casa ou na escola. O seu sistema nervoso está sempre no modo ‘ansioso’”, explica Aron. Mas isso não significa que todas as pessoas altamente sensíveis continuarão sendo ansiosas – e na verdade, ter um ambiente de apoio pode ajudar bastante a prevenir isso. Pais de crianças muito sensíveis precisam ter uma consciência maior “de que ela são fantásticas, mas precisam ser tratadas da maneira correta”, diz Aron. “Você não pode protegê-las demais e nem de menos. Você precisa achar o ponto certo, quando elas são pequenas, para que possam sentir confiança e lidar bem com isso”.

  1. Aquele som irritante provavelmente irrita muito mais uma pessoa altamente sensível.

Ainda que praticamente ninguém goste de ruídos irritantes, em geral, pessoas extremamente sensíveis têm maior sensibilidade ao caos e ao barulho. Isso acontece por elas ficarem mais facilmente sobrecarregadas e excessivamente estimuladas com muita atividade, afirma Aron.

  1. Filmes violentos são os piores.

Devido ao alto nível de empatia e à facilidade de ficarem excessivamente estimuladas, talvez filmes violentos ou de terror não sejam a melhor pedida para pessoas altamente sensíveis, diz Aron.

  1. Elas choram com mais facilidade.

E por isso é importante que pessoas muito sensíveis não se exponham a situações em que sentirão vergonha ou onde não é ‘permitido’ chorar facilmente, diz Zeff. Se amigos e familiares entendem que a pessoas é simplesmente assim – que ela chora facilmente – e apoiam essa forma da pessoa expressar-se, então “chorar com facilidade” não será uma coisa vergonhosa.

  1. Elas são extremamente bem-educadas.

Pessoas altamente sensíveis também são pessoas altamente conscientes, diz Aron. Por isso, elas provavelmente são atenciosas e agem de maneira educada – e também estão mais propensas a perceber quando alguém não tem consideração pelos outros. Por exemplo, pessoas muito sensíveis podem ter consciência maior de onde deixam o carrinho parado no supermercado – não por medo de alguém passar e pegar algum produto, mas para evitar serem mal-educadas e deixar o carrinho atrapalhar a passagem de outra pessoa.

  1. Os efeitos das críticas são ainda maiores para pessoas extremamente sensíveis

Elas reagem de forma mais intensa às críticas do que as pessoas menos sensíveis. Como resultado disso, elas podem usar certas táticas para evitar tais críticas, talvez tentando sempre agradar às pessoas (para que não haja o que criticar), criticando a si mesmas primeiro ou evitando totalmente a origem das críticas, de acordo com Aron.

“As pessoas podem falar coisas negativas e uma pessoa que não é altamente sensível pode responder dizendo ‘E daí?’ e isso não lhes afeta”, diz Zeff. “Mas uma pessoa altamente sensível sentiria aquilo de forma muito mais profunda”.

  1. Cubículo = bom. Escritório amplo = ruim. 

Da mesma forma que pessoas altamente sensíveis gostam de fazer exercícios sozinhas, elas também preferem ambientes em que trabalham a sós. Zeff diz que muitas pessoas extremamente sensíveis gostam de trabalhar em casa ou serem autônomas, porque podem controlar a quantidade de estímulos no ambiente de trabalho. Para as pessoas que não podem se dar ao luxo de ter horário (e ambiente) flexível, Zeff observa que costuma ser mais vantajoso trabalhar em um cubículo – onde terão mais privacidade e menos barulho – do que em um escritório com layout mais aberto.

Por: Brasil Post via http://www.equilibrioemvida.com/

The Dragon


E você é extremamente sensível? Venha vamos desenvolver sua sensibilidade e buscar seu crescimento espiritual!

Você é a Sensibilidade de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Um julgamento… uma reflexão…

Julgamento

“Um garoto segurava em suas mãos duas maçãs. Seu pai se aproximou e lhe pediu com um belo sorriso: filho, você poderia dar uma de suas maçãs para o papai? O menino levanta os olhos para seu pai durante alguns segundos, e morde subitamente uma das maçãs e logo em seguida a outra. O pai sente seu rosto se esfriar e perde o sorriso. Ele tenta não mostrar sua decepção quando seu filho lhe dá uma de suas maçãs mordidas. O pequeno olha para seu pai com um sorriso de anjo e diz: É essa a mais doce, papai. “

Autor Desconhecido.


Julgamento é doença emocional!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras –  criamos uma teia de energias que nos aprisiona àquele que julgamos, pois tudo aquilo que conseguimos ver e perceber nos outros também nos pertence.

Julgamento cria barreiras!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras – um muro se estabelece na convivência em razão do pensamos e sentimos a respeito do outro baseados em nossos preconceitos, limitações.

Julgamento é encontro com as próprias sombras!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras – estamos compulsivamente fugindo de nós mesmo e projetando nos outros as imensas sombras que existe em nosso derredor e que muitas vezes ignoramos.

Julgamento é criação de realidade para entender a outra pessoa!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras – criamos a nossa realidade acerca daquela pessoa para entendê-lá, mas não significa que a pessoa seja o que você entende.

Julgamento cria vinculações indesejáveis!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras – estabelecemos em nós condições e bases emocionais que nos atam à pessoa julgada.

Julgamento é peso energético!
Quando julgamos uma pessoa – pelos seus atos, atitudes ou palavras – estamos imantando o nosso magnetismo pessoal, a nossa aura, com parcela significativa dessa energia negativa.

Utilize o discernimento e a maturidade e:
Dê aos outros o privilégio de poder se explicar…
Dê a você a possibilidade de entender, confiar, acreditar e compreender…

E aqui fica a reflexão… Mesmo que a ação pareça errada, o motivo pode ser bom!

The Dragon


E você até quando fugirá de si mesmo julgando ao outro?

Você é o Discernimento de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com