O riso me curou de mim…

sorrisso

Frejat já dizia que “rir é bom”. Se é. Que se levante a teoria do alívio, que se liberem as endorfinas das vidas chatas, que não se aceite deixar de rir de quão ridículos somos com nossas piadas cheias de ausência de compaixão.

Se no decorrer da evolução a respiração ofegante se converteu em ha ha há como sugerem os cientistas, nós fomos longe: prolongamos este som, provocamos lágrimas e suor num esforço que desarma o ego, sentimos uma dor suportável num momento em que o prazer se expressa nitidamente. Alteramos nosso estado de espírito. Permitimos a leveza da alma.

Transitório e ilusório também é o riso fraco, aquele assim meio de lado, já saindo, indo embora e, louco pra ficar. Tão parecido com a letra da canção.

O meu riso é música e o seu pode ser uma sinfonia em dias melancólicos.

Que ele venha e toque sem ofensas e sem pudor. E surpreenda quando não estamos preparados.

Ah é este despreparo a melhor parte. Quando o corpo treme de repente e falamos a mesma língua sem dizer nada.

Por que não Sorrir mais? Chorar de rir mais? Por que não se permitir o entorpecimento da endorfina num corpo privado de prazeres nobres?

Que se estabeleça como dever diário: rir, despudoradamente, seja lá do que for.

O riso deveria ser matéria obrigatória de estudo. Atividade física vital.

A oração de todas as manhãs. A saudação primordial. A melhor música do play. O remédio usado sem restrições.

O riso é “a expressão de triunfo do cérebro”, disse um dia Chesperito.

Por isso, se o destino me permitir, quero morrer rindo. E ao morrer de rir, nascer para a vida.

Por: Kênia Casagrande via https://osegredo.com.br

The Dragon


E VOCÊ O QUANTO ESTÁ SORRINDO DIARIAMENTE? VENHA VAMOS SORRIR!

 Você é o Sorriso de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

 

Anúncios

É preciso amar a si mesmo

como-se-amar-mais

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome… Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é…Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de… Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é… Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama… Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é… Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a… Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é… Saber viver! 

Kim e Alison McMillen


Quando você parar de frente ao espelho…  e se encantar consigo mesmo;

Quando você parar de frente ao espelho… e dar uma piscadinha pra si mesmo;

Quando você parar de frente ao espelho… e disser pra si mesmo como você está lindo(a);

É sinal que está no caminho…

É sinal de que está começando a amar a si mesmo, começando a aprender a VIVER.

The Dragon


E VOCÊ O QUANTO TEM SE AMADO? VENHA APRENDER A AMAR A SI MESMO! VENHA SABER VIVER!

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Tênis ou Frescobol

SEDD[1]

A Phoenix chegou com um sorriso radiante, irresistível. Trouxe junto um perfume enebriante de uma alma suave e doce.

O encantamento foi imediato. Meus olhar encontrou seu olhar. Nossas conversas se vestiam com a qualidade da emoção, da inteligência e das experiências vivenciadas. Nos abrimos em diálogos de confiança e esperança. Inacreditável! Tão pouco tempo e tanta abertura.

Tempo! Tempo! Apenas 10 dias! tempo suficiente para pintar os sonhos com a magia do possível e iluminar os caminhos com as luzes da realidade.

Tempo! Tempo! Apenas 10 dias! tempo suficiente para o reencontro de almas sedentas para redescobrir a arte de amar profundamente.

Desde então tudo se transformou. Nunca mais fui o mesmo. Novos pensamentos, novos ideais, novos sonhos e uma vontade de amar interminável. Criei asas (Nasceu o Dragon)… rompi as grades da gaiola… e voei… voei para dentro de mim mesmo, na busca de encontrar os caminhos que pudesse libertar todo o amor daquela mulher fantástica e maravilhosa (Phoenix renascida) que conheci e convidá-la a viver todo o seu desejo de amar e sonhar renascendo em meus braços para uma partida de frescobol.

Desde então tenho jogado Frescobol. Tênis… nunca mais…

The Dragon


 

Relacionamento, Tênis e Frescobol.

Depois de muito meditar sobre o assunto, conclui que os relacionamentos são de dois tipos: há os relacionamentos tipo Tênis e os relacionamentos tipo frescobol.

Os relacionamentos tipo Tênis são uma fonte de raiva, ressentimento e terminam sempre mal. Os relacionamentos tipo frescobol são uma fonte de alegria e tem chance de ter vida longa.

Explico-me:

Para começar uma afirmação de Nietzche, com a qual concordo plenamente. Dizia ele: “Ao pensar sobre a Possibilidade de um casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: Você crê que seria capaz de conversar com esta pessoa até sua velhice? Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo, São aquelas construídas sobre a arte de conversar. “

Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E amantes inexperientes, agem contrariamente ao que pensam, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: “Eu te amo …”

Barthes advertia: “Passada a primeira confissão, ‘eu te amo’ não quer dizer mais nada. É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética.

Recordo a sabedoria de Adélia Prado: “Erótica é a alma.”

O Tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E sua derrota se revela no erro seu, o outro foi Incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem uma noção exata do ponto fraco do seu adversário. E é justamente para aí que ele vai dirigir em sua cortada – palavra muito sugestiva — que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar.

O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente em um momento que o jogo não pode continuar mais, porque o adversário foi colocado fora do jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.

O frescobol se parece muito com o tênis, dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro POSSA, então, pegá-la. Não existe adversário porque não há ninguém a ser um derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra – pois o que se deseja é que ninguém erre. O erro de um, no frescobol, é como uma ejaculação precoce; um acidente lamentável que não deveria ter acontecido, pois o gostoso mesmo é aquele ir e vir, ir e vir, vir e ir … E o que errou pede desculpas, e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância; começa-se tudo de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos …

A bola: são as nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob uma forma de palavras …

Conversar é ficar batendo sonho prá cá, sonho prá lá …. Mas há casais que jogam como se jogassem tênis.

Ficam a espera do momento certo para uma cortada. Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão … O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde.

Já no Frescobol é diferente, o sonho do outro é um brinquedo que DEVE ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração. O bom ouvinte é aquele que falar, ao outro, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres. Bola vai, bola vem – cresce o amor … Ninguém ganha, para que ganhem os dois.

E se deseja então, que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim.

Rubem Alves


 

E VOCÊ QUAL PARTIDA ESTÁ JOGANDO? TÊNIS OU FRESCOBOL? 
VENHA! APRENDER A JOGAR FRESCOBOL! JOGO ONDE A BOLA VAI, BOLA VEM - CRESCE O AMOR... NINGUÉM GANHA, PARA QUE GANHEM OS DOIS.

Você é o Jogador de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Delícias Maduras

maturidade_[1]

“Maturidade acalma. Traz sossego. Nos livra de melindres. Gente madura olha nos olhos. Não faz chantagem emocional nem sufoca com suas carências. Gente madura compreende, não cria caso, não age pra atingir nem faz uso de indiretas. Aliás ser maduro é ser direto, objetivo. É respeitar a opinião alheia pois quer que a sua também seja respeitada. É aprender com os erros, ao invés de paralisar com eles.
É ouvir mais do que fala e escutar com atenção, pois é assim que procede o aprendizado. Gente madura ri de si mesma pois sabe que o sorriso é a chave para muitas portas que a vida nos apresenta. Sabe que o bom humor é chique, que gente feliz brilha, sem precisar de Sol. E sabe também que alegria de verdade não se forja, se exercita com as próprias dificuldades da vida.
Gente madura sabe o que é ser feliz. Anda devagar, por que já teve pressa e percebeu que ela não é só inimiga da perfeição. Gente madura sabe que a pressa faz passar despercebido o que realmente nos ilumina o coração. ” – Erick Tozzo

Maturidade abre as portas a reciprocidade… e reciprocidade é a coluna (o segredo) de todo relacionamento.

E… a reciprocidade vai ser plena quando plena é a sintonia no amar.

No momento em que amamos a nós mesmos e temos plena consciência do quem somos conseguimos entender que amor, carinho, desejo, respeito e gratidão devem ser compartilhados na medida exata que gere sintonia e harmonia. Nem mais …nem menos… dê amor a quem te da amor…

Amor… maturidade… reciprocidade… sintonia… são segredos que nos permite amar na medida certa fazendo com que aconteça uma explosão de sentimentos que nos faz “TREMER” sem que entendamos o porquê?

Maturidade é o que nos permite viver amando a qualquer tempo como adolescentes inconsequentes.

The Dragon


E você já descobriu o segredo? Venha aprender a ser maduro e praticar a reciprocidade.

 

Você é a Maturidade de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Seis Qualidades das Mulheres de Sucesso

FB_IMG_1466286811526[1]

Cada pessoa tem o seu próprio conceito de sucesso. Contudo, não se pode negar que existem muitas mulheres de sucesso na história antiga e moderna. Isto se deve ao fato de que seguem um mesmo padrão: fizeram coisas incríveis nas suas vidas. Encontramos estas mulheres em todas as áreas da vida e elas nos inspiram com seus atos.

É comum se perguntar quais são as qualidades das mulheres de sucesso. A verdade é que não são especiais porque têm superpoderes como as heroínas das histórias em quadrinhos. As mulheres de sucesso adotaram uma filosofia de vida na qual assumem o controle de si mesmas e do seu mundo. Você quer saber quais são as principais qualidades das mulheres de sucesso? Continue lendo e descubra.

 1. São apaixonadas por aquilo que fazem

A vida cotidiana é complexa em todos os seus aspectos. Mesmo se profissionalmente você faz aquilo que gosta e a sua família é tudo o que você sempre sonhou, haverá momentos em que você poderá se sentir um pouco para baixo. Por isso, as mulheres de sucesso procuram garantir que a paixão seja parte da sua vida.

Inovar e fazer algo novo sempre que você puder, trabalhar naquilo que a motiva a acordar todas as manhãs e ter momentos especiais com a sua família são coisas vitais para o seu bem-estar.

2. Não procuram a perfeição

Um dos maiores segredos que as mulheres de sucesso aprenderam é que a perfeição é impossível de alcançar. Sabem que é bom traçar metas e sonhar alto sempre que o impossível não se transformar em uma obsessão.

Em vez disso, concentram-se em viver e desfrutar cada momento. Para ser mais uma na lista de mulheres de sucesso, você precisa se lembrar de que as coisas nem sempre dão certo e é preciso aprender a viver o momento presente.

 3. Sabem quando assumir o controle e quando deixá-lo

As mulheres de sucesso são capazes de assumir o controle das suas vidas, dos seus relacionamentos e da sua carreira sempre que for necessário. Sabem que isto implica criar suas próprias regras e conseguir que o entorno esteja a seu favor de forma amável e inteligente.

Elas vão mais além porque também são capazes de deixá-lo quando a sua saúde mental e emocional lhes pede. Elas conseguem o equilíbrio porque estão dispostas a negociar com as pessoas que as rodeiam.

 4. Casam-se bem ou não o fazem

O matrimônio é um dos temas mais difíceis de tratar para muitas mulheres. Não é nenhum segredo que na nossa sociedade espera-se que, em uma certa idade, a mulher se case e tenha filhos. Isto pode provocar que muitas mulheres aceitem se casar com a pessoa que a pedir em casamento sem se importarem se é ou não a pessoa certa.

As mulheres de sucesso não seguem esta tendência. Muito pelo contrário, as mulheres de sucesso têm tanta confiança em si mesmas e estão tão convencidas do que valem que só aceitam se casar se assim o desejarem.

Preferem viver e desfrutar a sua solteirice até estarem convencidas de que os seus companheiros as apoiarão e crescerão com elas no mesmo ritmo. Se, por acaso, se enganaram em sua decisão, também são capazes de marcha ré se for preciso.

 5. Assumem riscos

A melhor forma de alcançar o sucesso é procurando-o, e isto só é possível se você sair da sua zona de conforto. As mulheres de sucesso não se limitam a tomar decisões fáceis ou a viver suas vidas baseadas no conforto.

Vão mais além e apostam em atividades que representem um desafio para elas. Isto lhes permite aprender algo novo a cada dia, ao mesmo tempo em que avançam nos seus objetivos de vida, profissionais e emocionais.

6. Garantem um tempo a sós para si mesmas

Outra coisa que as mulheres de sucesso têm muito claro é que precisam dar a si mesmas um tempo a sós todo dia. Não importa se a sua vida está cheia de obrigações pessoais ou profissionais, 20 minutos por dia são suficientes. Durante esse descanso você precisa se esquecer por um instante de todas as pendências, meditar sobre o que você está fazendo e criar novas metas.

Para evitar esquecer de tirar esse tempo a sós, você pode programar um alarme e, quando for chegada a hora, desligar o seu celular, computador e tudo que possa distraí-la. Aproveite para praticar ioga, ler um pouco, meditar ou simplesmente não fazer nada.

O sucesso é mais do que material

Embora a ideia geral que temos de sucesso seja no sentido de ter muito dinheiro e posses materiais, as mulheres de sucesso encaram isto de outra forma. Claro que o dinheiro é importante para elas, mas é mais importante ainda sentirem-se plenas e felizes com o que fazem.

Sorriem e choram quando é preciso fazê-lo, trabalham duro e se permitem descansar quando é chegada a hora.

Por: Anne Teixeira via http://amenteemaravilhosa.com.br/

The Dragon


O que é o sucesso para você? Você já o alcançou? Venha vamos conquistar o sucesso!

Você é o Maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Bodas de Vinho – Amor e Diálogo

velhinhos-longevidade[1]

Aquele simpático casal de olhos vivos e mente lúcida, acostumados a fortes emoções, acordou naquela manhã, com uma sensação nunca antes sentida. Afinal de contas estavam completando setenta anos de união. Ora, ora não são sete dias… são aproximadamente 25.700 dias caminhando na mesma estrada chamada casamento.

Haviam envelhecido juntos. Um cuidando do outro. Construíram uma história de vida. Inúmeras lembranças se somavam em suas mentes.

Os momentos de descoberta e encantamento dos primeiros momentos do namoro – na escola, na igreja, na varanda, as serenatas – o pedido de casamento incomum, os momentos de luta e construção dos primeiros anos de vida a dois, a felicidade com a chegada do primeiro filho, as dificuldades com o crescer da família, as dores com perdas irreparáveis (oh! filha… oh! filho…) – “… e o coração chora embora os lábios estejam a sorrir…” – os acertos e desacertos, os netos, bisnetos e quiça tataranetos.

E ali sentados à mesa para o café, eles se entreolhavam apaixonadamente. De mãos dadas podiam sentir e compartilhar os mesmos pensamentos sem um única palavra. Os pensamentos fluíam de forma tão intensa e natural pela mente daquele “jovem-velho casal” que tudo parecia ter começado ontem.

E antes que  eles iniciassem o café a dois como faziam a setenta anos, ele sussurrou, bem fora do contexto de toda história, mas com uma significativa emoção: “…tá no peito aqui oh! Não é aliança. É essa beleza aqui..que tá aqui (batendo no peito do lado esquerdo do coração). Ela olhou profundamente em seus olhos e como a escutar-lhe a alma falando no amor sorriu gostosamente e…

Ela serviu-lhe a xícara de café, tomou a fatia de pão, retirou o miolo e passou a manteiga na casca do pão. Quando ia colocar o miolo de pão no prato dele e a casca no seu prato, pensou:

Durante cinquenta anos, todas as manhãs, dei a ele o miolo do pão, e fiquei com a parte mais gostosa, a casca recheada de manteiga.  Mas hoje eu vou fazer diferente. Vou comer a parte mais macia e servir a ele a mais gostosa – a casca recheada de manteiga. Vou fazer diferente. 

Então, depois de setenta anos comendo a casca do pão, fez diferente naquela manhã tão especial e estendeu para o marido a casca do pão ficando com a parte mais macia. Ele a apanhou, sorriu e falou com entusiasmo:

Obrigado por este presente. Durante todos esses anos, sempre quis comer a casca do pão. No entanto, como você gostava tanto, eu nunca tive coragem de pedir a você.

Terminado o café, o diálogo continuou por alguns minutos como nas últimas 25.700 manhãs.

Redação de Klau, The dragon Coach com base no texto Amor em silêncio, de autoria ignorada


Vida! O que é a vida? Ah!!! a vida é um constante diálogo de amor.

Amor! E o amor o que é? Ah!!! o amor é um constante no dialogo da vida a dois.

O amor é o único sentimento que não necessita de motivos ou razões para entrar na vida e se fazer sentir. O amor é parte que nos faz renunciar, entender, compreender e viver lado a lado por uma vida inteira.

O amor é sempre amor. Ele é um sentimento livre que nos invade, nos faz tremer por dentro e nos causa um calafrio, quase que incontrolável. Não tem jeito, o amor chega sem pedir e por muitas vezes, vem para ficar. E se esparrama, como se ele tivesse obrigação de tomar conta do nosso corpo e de todos os nossos sentidos. Ele é esse sentimento que nos faz renunciar a melhor parte e ficar com a mais macia…

Quando o amor se alia ao dialogo para a grande caminhada na estrada da vida adivinha o que acontece? Bodas de vinho… é essa beleza aqui..que tá aqui (batendo no peito do lado esquerdo do coração) são 70 anos de muitas histórias, vivências e amor verdadeiro.

The Dragon


 

E você já convidou o diálogo para companheiro de viagem, do amor, na estrada da vida a dois? 

 Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99283-7346
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

20 Pensamentos que Podem te Ajudar na Autocompreensão

FB_IMG_1457485450522[1]

Os pensamentos abaixo são do psicólogo positivo e filósofo, Carl Gustav Jung. O discípulo de Freud, que costumava ver em qualquer neurose ou depressão, um impulso para a expansão da consciência.

  1. Não prenda quem se afasta de você. Assim, quem deseja se aproximar de você não irá conseguir fazê-lo.
  1. Tudo aquilo que nos irrita-nos outros nos leva a um melhor entendimento de nós mesmos.
  1. Se você é uma pessoa talentosa, não quer dizer que tenha recebido algo. Quer dizer que você pode dar algo.
  1. O encontro de duas pessoas é como o contato entre duas substâncias químicas: quando há uma reação, ambas se transformam.
  1. Nada tem uma influência psicológica mais forte em seu ambiente, e especialmente em seus filhos, do que a vida não vivida de um pai.
  1. A vida não vivida é uma doença que pode levar à morte.
  1. Sua visão só ficará mais clara quando você olhar para dentro do seu coração. Aquele que olha para fora, sonha. Quem olha para seu interior, desperta.
  1. A solidão não chega por você não ter pessoas ao seu redor, e sim por não conseguir comunicar as coisas que são importantes para você, ou por manter certos pontos de vista que os outros consideram inadmissíveis.
  1. Mostre-me uma pessoa sã e eu a curarei para você.
  1. Temos a tendência de olhar para o passado, para nossos pais; e para a frente, para nossos filhos, para um futuro que nunca iremos ver, mas do qual queremos tomar conta.
  1. Aquilo a que você resiste, persiste.
  1. A depressão é como uma senhora vestindo preto. Se ela chegar, não a expulse. É melhor convidá-la para a mesa e ouvir o que ela tem a dizer.
  1. Às vezes, as mãos resolvem um mistério com o qual o intelecto lutou em vão.
  1. O sonho é uma pequena porta secreta abrindo-se durante a noite cósmica que a alma era muito antes do surgimento da consciência.
  1. Um homem que não cruzou o inferno de suas paixões, nunca as superou.
  1. As pessoas fazem o que for, não importa o absurdo que seja, para evitar o confronto com sua própria alma.
  1. Eu não sou o que me aconteceu. Sou o que escolhi ser.
  1. Podemos chegar a pensar que não controlamos nada por completo. Porém, um amigo pode facilmente nos contar algo sobre nós de que não fazíamos nem ideia.
  1. “Mágico” é apenas outra palavra para definir a alma.
  1. De uma forma ou de outra, somos partes de uma só mente que tudo engloba, um único ’grande homem (…)’.

Por: incrivel.club via http://www.equilibrioemvida.com/

The Dragon


E você já se compreende? Qual conhecimento tem de si próprio? Venha vamos buscar essa compreensão!

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Por que você ama quem você ama?…

images_(5)[1]

“Por que você ama quem você ama?

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado, e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita de boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara? Não pergunte para mim.

Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar (ou quase). Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém. Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito do amor da sua vida!”

Poema de Martha Medeiros

Simplesmente fantástico esse poema. O Importante é amar. Importa é que o amor precisa ser vivenciado em toda sua plenitude… sem restrições… Ama muito sempre.

Vamos amar pela simples razão das indefinições do amar!


Porquê? Eu não sei dizer porque. Você sabe? Venha compreender a fantástica aventura de amar!

Você é a Fantástica Aventura de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

16 Sinais de que Você é uma Pessoa Extremamente Sensível

Você já olhou para o lado e percebeu que reflete mais sobre as coisas do que outras pessoas?

Que se preocupa com o que os outros estão sentindo?

De que prefere ambientes mais quietos e menos caóticos?

Alone-Sad-Girl-Wallpaper-03

Se essas características parecem lhe descrever, talvez você seja uma pessoa extremamente sensível. Esse traço de personalidade – que foi pesquisado a princípio por Elaine N. Aron, Ph.D. no começo da década de 90 – é muito comum, sendo que até uma em cada cinco pessoas possui essa característica. Aron, que já escreveu vários livros e estudos sobre a sensibilidade aguçada, incluindo o livro “Use a Sensibilidade a Seu Favor”, criou uma autoavaliação (em inglês aqui) para ajudar as pessoas a descobrirem se são altamente sensíveis ou não.

Ainda que o recente interesse na introversão – impulsionado em grande parte por publicações bastante divulgadas sobre o assunto, incluindo o livro “O Poder dos Quietos – por Susan Cain – tem resultado em uma maior consciência dos traços de personalidade que valorizam menos estímulo e maior sensibilidade, Aron destaca que pessoas com alto grau de sensibilidade ainda são consideradas como uma “minoria”.

Mas ser “minoria” não é algo negativo, pelo contrário, ser altamente sensível implica em possuir várias características positivas.

Veja aqui algumas das características das pessoas extremamente sensíveis.
  1. Elas sentem as coisas de forma mais profunda.

Uma característica que distingue as pessoas altamente sensíveis é a habilidade de sentirem mais profundamente as coisas do que seus pares menos sensíveis. “Elas gostam de processar as coisas profundamente”, disse Ted Zeff, Ph.D., autor do livro “The Highly Sensitive Person’s Survival Guide” (O Guia de Sobrevivência da Pessoa Altamente Sensível) e de outros livros sobre pessoas sensíveis, em entrevista ao HuffPost. “Elas são muito intuitivas e mergulham fundo em si mesmas para entender as coisas”.

  1. Elas têm reações mais emotivas.

Indivíduos com alto grau de sensibilidade reagem de forma mais intensa às situações. Por exemplo, elas demonstrarão mais empatia e sentirão maior preocupação com os problemas de um amigo, afirma Aron. Elas também podem ficar mais preocupadas sobre como outra pessoa irá reagir ao enfrentar um acontecimento negativo.

  1. Elas provavelmente estão acostumadas a ouvir as frases “Não encare isso de forma tão pessoal” e “Por que você é tão sensível?”

Dependo da cultura, a sensibilidade pode ser percebida como uma vantagem ou como uma característica negativa, explica Zeff. Em algumas de suas próprias pesquisas, Zeff afirma que homens extremamente sensíveis de outros países– por exemplo, Tailândia e Índia – raramente ou nunca eram alvos de brincadeiras, enquanto os homens altamente sensíveis da América do Norte que ele entrevistou eram frequentemente ou sempre zombados. “Então é algo bastante ligado à cultura – a mesma pessoa que ouve ‘Ah, você é sensível demais’ em certas culturas, poderia ser vista de forma positiva em outra”, ele diz.

  1. Elas preferem fazer exercícios sozinhas. 

Pessoas extremamente sensíveis tendem a evitar esportes em grupo, onde existe a sensação de que todos estão observando cada movimento que elas fazem, diz Zeff. Em suas pesquisas, a maioria das pessoas altamente sensíveis entrevistadas por ele preferiam praticar esportes individuais, como o ciclismo, corrida e trilha, ao invés de esportes coletivos. No entanto, essa regra não vale para todos – existem algumas cujos pais criaram um ambiente de compreensão e apoio de forma que tornou a participação em esportes coletivos mais fácil para elas, afirma Zeff.

  1. Elas demoram mais a tomar decisões.

Pessoas altamente sensíveis possuem uma percepção maior das sutilezas e detalhes que poderiam dificultar a tomada de decisões, diz Aron. Ainda que não haja uma decisão “certa” ou “errada”— por exemplo, é impossível escolher um sabor “errado” de sorvete – mesmo assim pessoas altamente sensíveis tendem a demorar mais para escolher, pois estão pesando cada resultado possível. O que Aron aconselha para lidar com isso: “Leve o tempo que a situação permitir para escolher e peça mais tempo se precisar e estiver disponível”, ela escreveu em uma edição recente da sua newsletter chama Comfort Zone. “Durante esse período, tente imaginar por um minuto, hora, dia ou mesmo semana, que você tomou certa decisão. Como se sente com isso? Muitas vezes, depois de tomarmos uma decisão temos uma visão diferente e esse exercício lhe permite imaginar de forma mais real que você já está na situação”. Uma exceção: Uma vez que uma pessoa muito sensível chega à conclusão de qual é a decisão certa e qual é a errada a tomar em uma determinada situação, ele ou ela conseguirá tomar a decisão “certa” mais rapidamente no futuro.

  1. Por outro lado, elas ficam mais chateadas se tomam uma decisão “ruim” ou “errada”.

Você já conhece aquela sensação incômoda quando se dá conta de que tomou uma decisão ruim. Para pessoas altamente sensíveis, “essa sensação é ampliada devido à reação emocional exacerbada”, explica Aron.

  1. Elas são extremamente detalhistas.

Pessoas extremamente sensíveis são as primeiras a perceber os detalhes em um ambiente, os sapatos novos que você está usando ou uma mudança no clima.

  1. Nem toda pessoa altamente sensível é introvertida.

Na verdade, aproximadamente 30% das pessoas altamente sensíveis são extrovertidas, de acordo com Aron. Ela explica que, muitas vezes, pessoas sensíveis que também são extrovertidas foram criadas em uma comunidade onde as pessoas eram próximas, seja um bairro, uma cidade pequena – o que lhes proporcionava interação com muitas pessoas.

  1. Elas trabalham bem em equipe.

As pessoas muito sensíveis são ótimas profissionais e trabalham bem em equipes devido ao seu pensamento profundo, diz Aron. Porém, talvez se encaixem melhor desempenhando funções em equipes onde elas não tenham que tomar a decisão final. Por exemplo, se uma pessoa altamente sensível faz parte de uma equipe médica, ele ou ela contribuiria muito na análise dos prós e contras de uma cirurgia para o paciente, enquanto outro profissional tomaria a decisão final sobre a realização ou não da cirurgia no paciente.

  1. Elas estão mais propensas à ansiedade ou depressão (mas só se tiveram muitas experiências negativas no passado).

“Se você teve várias experiências ruins, especialmente no começo da vida, você não se sente seguro no mundo ou em casa ou na escola. O seu sistema nervoso está sempre no modo ‘ansioso’”, explica Aron. Mas isso não significa que todas as pessoas altamente sensíveis continuarão sendo ansiosas – e na verdade, ter um ambiente de apoio pode ajudar bastante a prevenir isso. Pais de crianças muito sensíveis precisam ter uma consciência maior “de que ela são fantásticas, mas precisam ser tratadas da maneira correta”, diz Aron. “Você não pode protegê-las demais e nem de menos. Você precisa achar o ponto certo, quando elas são pequenas, para que possam sentir confiança e lidar bem com isso”.

  1. Aquele som irritante provavelmente irrita muito mais uma pessoa altamente sensível.

Ainda que praticamente ninguém goste de ruídos irritantes, em geral, pessoas extremamente sensíveis têm maior sensibilidade ao caos e ao barulho. Isso acontece por elas ficarem mais facilmente sobrecarregadas e excessivamente estimuladas com muita atividade, afirma Aron.

  1. Filmes violentos são os piores.

Devido ao alto nível de empatia e à facilidade de ficarem excessivamente estimuladas, talvez filmes violentos ou de terror não sejam a melhor pedida para pessoas altamente sensíveis, diz Aron.

  1. Elas choram com mais facilidade.

E por isso é importante que pessoas muito sensíveis não se exponham a situações em que sentirão vergonha ou onde não é ‘permitido’ chorar facilmente, diz Zeff. Se amigos e familiares entendem que a pessoas é simplesmente assim – que ela chora facilmente – e apoiam essa forma da pessoa expressar-se, então “chorar com facilidade” não será uma coisa vergonhosa.

  1. Elas são extremamente bem-educadas.

Pessoas altamente sensíveis também são pessoas altamente conscientes, diz Aron. Por isso, elas provavelmente são atenciosas e agem de maneira educada – e também estão mais propensas a perceber quando alguém não tem consideração pelos outros. Por exemplo, pessoas muito sensíveis podem ter consciência maior de onde deixam o carrinho parado no supermercado – não por medo de alguém passar e pegar algum produto, mas para evitar serem mal-educadas e deixar o carrinho atrapalhar a passagem de outra pessoa.

  1. Os efeitos das críticas são ainda maiores para pessoas extremamente sensíveis

Elas reagem de forma mais intensa às críticas do que as pessoas menos sensíveis. Como resultado disso, elas podem usar certas táticas para evitar tais críticas, talvez tentando sempre agradar às pessoas (para que não haja o que criticar), criticando a si mesmas primeiro ou evitando totalmente a origem das críticas, de acordo com Aron.

“As pessoas podem falar coisas negativas e uma pessoa que não é altamente sensível pode responder dizendo ‘E daí?’ e isso não lhes afeta”, diz Zeff. “Mas uma pessoa altamente sensível sentiria aquilo de forma muito mais profunda”.

  1. Cubículo = bom. Escritório amplo = ruim. 

Da mesma forma que pessoas altamente sensíveis gostam de fazer exercícios sozinhas, elas também preferem ambientes em que trabalham a sós. Zeff diz que muitas pessoas extremamente sensíveis gostam de trabalhar em casa ou serem autônomas, porque podem controlar a quantidade de estímulos no ambiente de trabalho. Para as pessoas que não podem se dar ao luxo de ter horário (e ambiente) flexível, Zeff observa que costuma ser mais vantajoso trabalhar em um cubículo – onde terão mais privacidade e menos barulho – do que em um escritório com layout mais aberto.

Por: Brasil Post via http://www.equilibrioemvida.com/

The Dragon


E você é extremamente sensível? Venha vamos desenvolver sua sensibilidade e buscar seu crescimento espiritual!

Você é a Sensibilidade de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com

Não Sou Fria, só Tenho Medo de que me Machuquem

FB_IMG_1464284292131[1]

Vivemos em uma sociedade onde parece que sentir é mal visto.

Crianças aprendem que chorar é ruim, porque é coisa de meninas e demonstra fragilidade. Jovens preferem relacionamentos de uma noite para não se machucarem. Adultos têm relacionamentos de casal com pessoas que não amam. Idosos vivem na solidão porque são vistos como um estorvo. É hora de superar o medo de sentir. Onde está a nossa humanidade?

É difícil ver duas pessoas se dando um abraço na rua sem que sejam um casal, dizer “gosto de você” sem que soe esquisito, chorar sem sentir culpa ou vergonha. Parece que vivemos na cultura do “não sentir”, porque se sentimos ou falamos dos nossos sentimentos, seremos considerados pessoas frágeis. Assim, em vez de receber um abraço com empatia e carinho, recebemos injúrias.

“Quantas coisas perdemos por medo de perder.” – Paulo Coelho

 O medo de que nos machuquem

Imagine que você vai caminhando por um bosque e já escureceu. De repente você vê uma sombra e algo que se move, o seu cérebro coloca o seu corpo em alerta antes de identificar se trata de um animal ou se é simplesmente o vento. Esta forma de reagir se deve ao nosso instinto de sobrevivência. No cérebro existe uma pequena estrutura denominada amígdala, que processa as experiências de medo.

A amígdala é um botão de emergência que se ativa quando há um perigo à espreita. O doutor de Psicobiologia da UAM, Luis Carretié, sustenta que o sistema é capaz de ativar a resposta mesmo antes de sermos conscientes do perigo.

Duas pesquisas publicadas em 2010 na revista Nature, realizadas pela equipe do neurobiólogo David J. Anderson, do Instituto Tecnológico da California (CalTech), e do professor Andreas Lüthi, do Friedrich Miescher Institute (FMI), decifraram o funcionamento do que chamam de “o círculo do medo”.

Os estudos comprovaram a existência de dois tipos de células na amígdala que se alternam para abrir e fechar as “portas” do medo. Mas Carretié sustenta que as pesquisas realizadas precisam ser consideradas com cautela, porque os humanos são influenciados por outros fatores com relação ao medo. Por exemplo, o córtex pré-frontal também tem um papel importante, já que é quem coloca a situação em contexto e faz com que a resposta não seja tão automática, e sim mais elaborada.

“Nos envelhece mais a covardia do que o tempo, os anos só criam rugas na pele, mas o medo dá rugas na alma.” – Facundo Cabral

Se uma pessoa nos fere, seja um amor, um chefe ou um familiar, inclusive com palavras que ferem, a resposta da amígdala seria responder ativamente, mas o córtex pré-frontal coloca tudo em contexto e faz que tenhamos alguns momentos de reflexão, se possível, antes de agir. Por outro lado, é preciso considerar que o medo está muito condicionado pelas próprias experiências e pode chegar a bloquear os sentimentos.

Como superar o medo da ferida

Algumas vezes, ou muitas, você foi ferido, mas isso não significa que vá se repetir sempre, nem que tenhamos que mudar o nosso jeito de agir. Frente a esta situação, consideremos algumas ideias como uma forma de refletir e retirar a couraça que cobre os nossos sentimentos.

Reconhecer o que nos dá medo

O primeiro passo e talvez o mais complicado para superar um medo é reconhecê-lo. O que aconteceu no passado que nos provoca medo? Do que temos medo e por quê? Uma reflexão profunda sobre isso nos ajudará a entender o que está acontecendo e a ter uma visão realista do problema.

Conhecer os nossos sentimentos

Sentimos muitas coisas e às vezes guardamos esses sentimentos no mais profundo de nós mesmos por vergonha ou medo, sem perceber que ao colocar essa couraça estamos nos prejudicando. Talvez precisemos da ajuda de outras pessoas para falar disso ou de um especialista, mas o importante é aprender a se conhecer e a viver o que sentimos.

Expressar-se através da arte

A dança, a pintura, a escrita e todas as manifestações artísticas podem nos ajudar a nos expressar e a colocar para fora o que sentimos, com valentia e sem medo. O importante é procurar alguma atividade da qual gostamos e que estimule a nossa expressão e o nosso sentir.

“Os sentimentos e as emoções são a linguagem universal que precisa ser honrada. São a expressão autêntica de quem somos.” – Judith Wright

Por: Aran Andrade via http://amenteemaravilhosa.com.br/

The Dragon


E você até quando vai permanecer tendo medo de se machucar? Vamos!Venha perder esse medo!

Você é o maestro de toda transformação!
Klau, The Dragon Coach.

https://www.facebook.com/thedragoncoach
Telefone / WhatsApp: +55 (61) 99286-5192
e-mail: thedragoncoach@gmail.com